Propósito

Um dos maiores desafios de nossas vidas é descobrir aquilo em que somos realmente bons.
Aquilo que funciona tão bem conosco, e que conseguimos produzir muito bem sem grandes esforços.
Isso é o que se chama de talento.

Ter talento não é fácil.
Primeiro a gente precisa identificar onde ele está. No que é que somos muito bons.
Segundo, a gente precisa medir o valor dele nas necessidades ao seu redor. Em que ele pode ser útil as pessoas às pessoas do seu convívio, à sociedade e ao mundo.
Terceiro, é preciso potencializar esse talento, de forma que dê o maior número de frutos possíveis.
Não é raro a gente encontrar gente que passa uma vida inteira frustrada porque apostou todas as fichas na carreira errada, por não identificar e não acreditar naquilo em que realmente é talentoso.

Eu gosto de escrever.
Não, não é que eu goste de escrever. É que as palavras me escolhem para expressar algo que já existe, mas que só falta ser dito.
Desculpem, não posso evitar o trocadilho. Mas a convergência é uma palavra de ordem nos dias atuais. E, com esses sobrenome, não posso temer ser ponte para as pessoas ao meu redor.
Daí o nome da missão. Palavras e Pontes.

Eu pensei em escrever um livro.
Há muitos empecilhos, de ordem técnica e de ordem financeira.
Eu não teria como focar nisso agora.

Mas ao mesmo tempo, ninguém pode esconder uma lâmpada embaixo da cama.
Os frutos têm que ser colhidos e consumidos, senão apodrecem.
Eu perdi centenas de textos, escritos a mão, que se perderam em outra vida. Não quero que isso me aconteça novamente.
Além disso, mesmo em meio a tanto conteúdo proposto nos dias atuais, há muito veneno. Portanto, alguém pode estar precisando de meus frutos, que se propõem a ser justamente o antídoto.

Há muitas aspirações. As palavras existem, e agora temos a ponte.
Seja muito bem-vindo!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário